O Desenvolvimento é o conjunto de processos activos e contínuos que  ocorrem no Ser Humano desde que nasce até que morre, e que deriva da interacção entre o sistema nervoso, o sistema neuromuscular, o sistema endócrino e o meio que rodeia o individuo ao longo da sua vida. É conhecido também como a interacção entre a hereditariedade e o meio ao longo do tempo.

  1.       No primeiro mês de idade o  bebé vai ter os braços dobrados e as mãos quase sempre fechadas. Vai começar a rodar a cabeça e a levantá-la durante alguns segundos quando está deitado de barriga para baixo e vai dormir grande parte do tempo, a sua visão ainda é limitada. Vai mostrar-se sensível aos tons agudos em especial à voz. O bebé reage às sensações positivas ou negativas acalmando-se ou chorando.
  2.       Aos 2 meses de idade, o bebé vai começar a controlar as suas acções, aprende a distinguir as formas simples e a seguir com os olhos objectos sonoros ou de cores vivas. Escuta com mais atenção as vozes suaves e sorri para toda a gente, sem distinção. Vai passar mais tempo acordado e atento a tudo o que acontece e assusta-se quando ouve barulhos estranhos. Os seus músculos começam a ficar mais fortes e começa a seleccionar as coisas de que gosta.
  3.       Aos três meses de idade já é capaz de abrir as mãos e agarrar um brinquedo. Fixa mais o olhar e segue o movimento com os olhos e com a cabeça e também responde à voz com sons espontâneos e torna-se muito curioso.
  4.       Aos quatro meses leva objectos à boca. Vai tentar agarrar tudo o que lhe mostram e levá-lo à boca.

Pode definir-se adolescência como o período em que se inicia a puberdade (cerca dos 11/13 anos) e vai até à idade adulta. É um processo dinâmico de passagem entre a infância e a idade adulta, isto é, em que o sujeito constrói a sua identidade e autonomia, desenvolve projectos de vida e se insere na sociedade. A adolescência caracteriza-se por um conjunto de transformações: fisiológicas, intelectuais, afectivas e socio-morais.

  • Transformações fisiológicas – é um período em que ocorre um rápido crescimento orgânico, resultante do funcionamento das glândulas sexuais. Desenvolve-se todo um conjunto de características sexuais secundárias que distinguem o rapaz e a rapariga;

  • Transformações intelectuais – graças ao pensamento formal, à capacidade de reflexão e abstracção, o adolescente pensa a partir de hipóteses (raciocínio hipotético-dedutivo), desenvolve novas capacidades de avaliação dos outros e de si próprio (egocentrismo intelectual – o adolescente sente-se o centro e as suas teorias sobre o mundo aparecem como as únicas correctas).

  • Transformações sociomorais – o jovem vai interessar-se por problemas éticos e ideológicos, discutindo valores e princípios.

  • Transformações afectivas – as relações preferenciais alteram-se, com o grupo de pares a ter uma grande importância no processo de procura de identidade. A construção da autonomia leva o adolescente a alterar a relação com os pais e adultos que lhe serviram de modelos durante a infância. Na procura de autonomia e na construção da identidade, reorganiza a imagem de si próprio, explorando e assumindo novos papéis.